Seguidores

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Nas ruas da tarde








Nas ruas da tarde
corriam folhas incertas
discretas
nos raios de sombra

 Pousavam penas
nos ramos tímidos
na ousadia
da floresta amena

 No chão crescia
o fogo
no abandono
da fantasia

 Entrava o sol
na sincronia
de uma tarde
que já foi dia

 A noite
adormeceu
E era fria

 E no segredo da dança
Voltou a melodia
da Esperança!

Manuela Barroso

Pintura: Susan Rios



                                                                                     

39 comentários:

Leninha disse...

Manu amada,

Seja na tarde,seja na noite,ao som de uma melodia ou na poesia inspirada de uma amiga poeta,a Esperança sempre retorna...e o sol nos invade o coração e nos aquece a alma.
Bjsssss,
Leninha

Menina no Sotão disse...

As vezes ao ler seus versos, vou percebendo a mim mesma e os momentos que atravessam as minhas lacunas. Bom demais ler-te...

Bacio

Nilson Barcelli disse...

Tudo acaba em bem quando a esperança volta...
Magnífico poema, como todos os que fazes.
Beijo, querida amiga.

Luma Rosa disse...

Vento de esperança que vem e varre os corações, cantado no silêncio do pensamento sem interrupção, seja manhã, tarde ou noite! A esperança nos faz desejar dias melhores!! Boa semana!! Beijus,

rosa-branca disse...

Todo o mal se vai quando chega a esperança. Pena que por vezes seja tão tardia. Adorei o seu poema muito Belo como sempre. Beijos com carinho

RUTE disse...

Lindo Manuela!
Amei a forma lirica como você descreveu a esperança a entrar como raios de sol nas sombras do desencanto.
Bravo!
Beijinhos.
Rute

Sandra Portugal disse...

Juntas na esperança!
bjs Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//

pensandoemfamilia disse...

FORMA POÉTICA daa ESPERANÇA NA SUTILEZA DO TEMPO DE CADA DIA.
Lírica e bela participação.
bjs

Michelle disse...

Olá, Manuela!

É um trunfo pensar na esperança como o segredo da dança! É divertido, um segredo da vida! E ainda há tantos... Esperança é um sentimento simples e tão perceptível que quase é palpável, está no suspiro do próximo passo que damos adiante, a cada dia.

Um abraço,

Michelle

elvira carvalho disse...

Que lindo poema. E afinal a Esperança merece. Afinal não é ela que nos dá novas forças todos os dias?
Um abraço

xunandinha disse...

Que lindo poema,Esperança...essa é a ultima a morrer,beijinhos

Anne Lieri disse...

Manuela,que maravilhosa poesia!Para ler, se encantar e reler!Bela participação!bjs e meu carinho!

Mary disse...

Lindo poema de esperança,bela participação.
bjs

Maria Luiza disse...

Estou aqui a suspirar com tamanha beleza de ler! Parabéns pela rica participação! Grande abraço!

MARIA DA FONTE disse...

Tudo é possível, basta acreditar.
Que lido!
Adorei o teu livro

Mariazita disse...

Querida amiga
Magnífico poema!
O que seria de mim (de nós todos, afinal) se não existisse Esperança?
(eu às vezes desespero... mas acabo por reagir).
Poemas assim ajudam a levantar o moral, para além de serem um prazer para quem lê.

Uma boa semana. Beijinhos

Orvalho do Céu disse...

Olá, Manuela querida
"O que me importa o tempo e o espaço,
Se trilhei caminhos orvalhados
Em busca do calor do teu abraço?"
(Auxiliadora)

Não é à toa que dizemos:vamos dançar conforme a música... ao som da esperança tudo vai bem no bailado da vida... Perfeito!!!


Concedei-lhe, ó Deus, prodigamente, o ORVALHO DO CÉU...
Até o próximo mês, se Deus quiser!!!
Abraços esperançosos de paz

"Jamais desista de ser feliz, pois a vida é um espetáculo
imperdível, ainda que se apresentem dezenas
de fatores a demonstrarem o contrário."
Fernando Pessoa.

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Andei um tanto ausente, mas sempre retorno, porque gosto destas "Reflexões Floridas".
Auuei,com prazer, nessa bela tarde com poesia.
Beijos, Manu,
da Lúcia

Daiana M.Fernandes disse...

Que poema encantador!
A esperança sempre se manifesta, disso não tenho dúvida.

Um terno abraço

Irene Alves disse...

Gostei muito desta sua poesia.
Peço desculpa pelo atraso em lhe
dar os parabéns pelo lançamento
do seu livro Inquietudes.Sabe
se está há venda em Lisboa?
Um beijinho e o desejo que esteja
bem.
Irene Alves

Socorro Melo disse...

Olá, Manuella!

Felizes de nós, que ouvimos a melodia da esperança, apesar das noites frias... Belo poema!


Grande abraço
Socorro Melo

Anne Lieri disse...

Manuela,poesia maravilhosa e que bela pintura a complementar!Vc é maravilhosa e adoro seus versos!Muito linda participação,para ler e reler!Bjs,

lis disse...

Oi Manuela
O tema esperança nessa blogagem coletiva e esse amor aos pedaços é bem gostosa de acompanhar.
Já li em alguns blogs, a sua participação só podia ser assim lindíssima Manuela
Que volte a esperança em todos os corações!
beijos

Virginia Jesus Fassarella disse...

Sua poesia é linda. Parabéns. Fiquei por aqui. Beijos.

Irene Alves disse...

Olá amiga, já descobri a morada
em Lisboa, penso ser na
Av. Marquês de Tomar, 89-A
Quando for a Lisboa vou lá.
Desejo que passe um bom fim de
semana.
Beijinhos
Irene

✿ chica disse...

Que lindo,Manuela e eu ainda não tinha vindo aqui ver!! beijos,lindo fdsemana!chica

São disse...

Original participação , pois é a primeira que leio em forma de poema.

Abraço grande

ELAINE disse...

Manu querida! Que poesia linda! Versos cheios de esperança! Bjo no Coração! Excelente domingo!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

Gracita disse...

Bom dia minha querida. Lindo poema. seu poetar é maravilhoso. Fico fascinada com a amplitude de seu versos. Um domingo com muita alegria e paz. Beijinhos
Gracita

A.S. disse...

Quando a noite adormece,
acontecem todas as danças,
todas as melodias...
e até o sono se deleita
nas mais ousadas fantasias!...


Um abraço!
AL

Esplendor da Criação disse...

Olá!
Adorei, Esperança em forma de poesia nos dá alegria e reforça nossa Esperança de dias maravilhosos! Gostei muito do teu blog e fiquei por aqui, abraços, Ieda.

Lu Souza Brito disse...

Que delicia ler uma bela poesia assim no fim da tarde.

✿ chica disse...

Voltei pra agradecer o carinho e desejar tudo de bom, lindo dia!chica

Ana Martins disse...

Manuela, boa noite!
A esperança é a última a morrer, que seria de nós se a perdêssemos.

Bonito poema, acho que com os dias que correm, bem precisamos de ler poemas como este.

Beijinho,
Ana Martins

MARIA DA FONTE disse...

Sempre que houver esperança, haverá magníficas tardes. Depois, é só passá-las para o papel. E ninguém melhor o saberá fazer. beijinho grande e bom fim de semana

Hermínia Nadais disse...

Que a Esperança seja a alvorada de todas as manhãs e a ternura suave e doce da melodiosa paz das tardes tranquilas e noites ensolaradas pelo "sol eterno" que sempre as ilumina!
Beijos,
HN

mfc disse...

E todas as tardes voltam a serem dias... é só esperar um pouquinho!

MARIA DA FONTE disse...

Fantástico! Adorei. Beijinhos

Pérola disse...

A esperança é uma melodia que deve ser sempre cantada, mesmo que tristemente.
Um beijo, Manuela!